11 junho 2015

O amor fino





O amor fino não busca causa nem fruto. 

Se amo, porque me amam, tem o amor causa; se amo, para que me amem, tem fruto; e amor fino não há de ter porquê nem para quê. 

Se amo, porque me amam, é obrigação, faço o que devo; se amo, para que me amem, é negociação, busco o que desejo. 

Pois como há de amar o amor para ser fino?

Amo, quia amo; amo, ut amem: amo, porque amo, e amo para amar. 

Quem ama porque o amam é agradecido; quem ama, para que o amem, é interesseiro; quem ama, não porque o amam, nem para que o amem, só esse é fino.


Padre António Vieira, in “Sermões”



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"