10 abril 2015

Queimar o carma




Morel Felipe Wilkon


Você acredita que seus problemas podem acabar algum dia? Você acha que existe alguma solução mágica para os seus problemas? Você sabe que não; eu só perguntei por perguntar. 

Os problemas não acabam nunca. E isso é bom. São os problemas que impulsionam o espírito imortal para o progresso. Se acabassem os problemas, tudo ficaria como está; o processo evolutivo ficaria estagnado.

Se os problemas não acabam temos que aprender a resolvê-los da melhor maneira possível. E aprender com eles. A simples aceitação do fato de que nunca deixará de haver problemas já nos dá mais força para lidar com eles. O que nos enfraquece é a ilusão de que eles podem ter fim, de que há alguma maneira secreta de eliminar todos os problemas.

É por causa desse tipo de ilusão que muitas pessoas buscam atalhos evolutivos. Querem um caminho mais fácil, uma porta mais larga para passar. E vão tropeçando de pedra em pedra, experimentando as mais variadas terapias alternativas e outras práticas na esperança de resolverem tudo definitivamente.

Hoje se fala muito nos chacras. Já ouvi promessas de que o alinhamento dos chacras devolve a paz e a harmonia à pessoa. Não duvido. Também ouço e já li muito sobre o despertar da Kundalini. Além de reiki, cromoterapia, cristais, rituais xamânicos, e até uns exercícios que prometem “queimar o carma”. Você acredita que pode “queimar o seu carma”? Eu acredito na reforma íntima.

Não duvido da eficácia desses métodos para determinados fins. Ainda mais se feitos com amor e seriedade. Mas nada substitui ou altera a Lei de causa e efeito. Imagina se você apronta barbaridades séculos após séculos, causando mal a um monte de gente, e num certo dia faz aí um ritual pra “queimar o carma” e fica tudo por isso mesmo!

Ninguém escapa às consequências de seus atos. É da própria lógica do universo, é da física. A Lei de causa e efeito. O Princípio de Newton ou lei de ação e reação, que diz mais ou menos o seguinte: “uma força não pode exercer uma ação sem, no mesmo instante, gerar uma reação igual e diretamente oposta”. Ou seja, toda causa gera um efeito correspondente. Jogue uma bola contra a parede e ela voltará contra você, com a mesma força.

O que podemos e devemos fazer para amenizar as consequências de nossos erros é produzir acertos. Se não podemos escapar ao retorno do mal que praticamos, podemos contrabalançar o efeito do mal com a prática do bem. 

Como diz meu amigo Marco Antônio, nossos bons e maus atos formam como que uma conta corrente. Devemos nos esforçar para que o saldo seja positivo.

Você é o construtor do seu destino, e nesta reencarnação, agora mesmo, você tem o poder e a oportunidade de mudá-lo. O instrumento mais poderoso de que você dispõe para consertar seus erros é o perdão. 

O perdão liberta, reconforta e alivia. O perdão exige não apenas mudança de atitude como reparação do mal praticado. Se você consegue reparar os danos que causou, você se reconcilia com a Lei de causa e efeito. A maior parte das coisas que você faz, você pode também desfazer. Sua consciência manda que você desfaça os erros que você cometeu.

Não há atalho, não há passe de mágica, não há truque, não há fórmula milagrosa que exima você de colher o que você plantou. Só muito trabalho e amor. Trabalhe. Ame. Mantenha o seu saldo positivo. 


Postado em Espírito Imortal









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...