19 março 2015

O puro




Tiago Gheno

De onde vem o puro?

Bem provável que venha do perdão, do amor, da leveza,

Tira o que pesa, pois a bondade é sinônimo de leveza.

Ama o que pode, pois é do amor que vira a força.

Às vezes, nossas impurezas estão encrostadas, é preciso mais que água,

É preciso força para tirar o impuro, o desonesto, o que pesa,

É preciso que o amor verdadeiro aja no seu coração.

Há muitas armadilhas na impureza. Há muito apego, muito conforto, muita preguiça e principalmente desonestidade.

Sujamo-nos quando somos desonestos, com nós mesmos, com os demais.

Quando nos sabotamos, com o tempo criamos uma imundice em nosso coração.

E quando nos damos conta, estamos pesados.

É difícil limpar, por isso muita gente continua a viver no pesado.

O primeiro passo para o puro é o perdão.

Perdoar-se, pois somos humanos.

Perdoar os demais, que também são.

Precisamos estar leves para chegarmos à pureza, pois ela nos leva a um estado mais alto da alma.

Onde sentimos ser regidos, onde as imundices não nos alcançam.

É no puro que curamos: toda dor, todo mal, todo o pequeno, todo o menos, toda a insegurança, toda a vaidade, toda raiva, todo o ciúme, todo o apego, toda avareza, toda inveja, toda desconfiança.

Viver no puro é difícil. Por isso com o tempo temos que nos limpar… e se estivermos atentos, saberemos o momento disso acontecer.

Mas se estivermos alienados, não vemos, não sentimos e vamos pesado de impurezas.

Sem perceber, essas impurezas passam a ser combustível para o nosso ego, que toma conta de nossas ações, toma conta da nossa vida.

E a vida é o que de mais precioso temos. Por isso o puro é essencial para o ser, para que ele possa ser.



Postado no site Caminhos em 16/03/2015



Nenhum comentário :

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"