29 janeiro 2015

Entre em forma dançando !




Além de emagrecer e tornear os músculos, você se diverte!




Entrar em forma dançando é tão simples quanto "dois pra cá, dois pra lá". Nas escolas de dança de salão, o aluno escolhe as modalidades que vai aprender. Geralmente, bolero, rock e samba fazem parte do mesmo grupo e são ensinados em sequência. Tango, salsa, forró e samba-rock exigem aulas específicas. 

A maioria dos cursos é composta por aulas de uma hora e meia, uma vez por semana. Três meses são suficientes para aprender os passos básicos. Já o aperfeiçoamento leva, em média, um ano.

Quem se animou para enxugar a silhueta e trabalhar os músculos dançando, mas não tem parceria garantida, pode ficar tranqüilo. Companhia não é requisito para a matrícula. 

"Na nossa academia, por exemplo, as vagas são abertas de acordo com o número de homens e mulheres inscritos, que podem se conhecer ou não", afirma a professora de dança de salão da Academia Jaime Arôxa de São Paulo, Karina Saba. 

O Minha Vida preparou uma lista com os tipos de dança mais comuns nas academias. Escolha o que mais se encaixa ao seu perfil. 



Samba de gafieira 




Graças à ginga pulada típica do ritmo, as pernas são os músculos mais trabalhados de quem pratica samba de gafieira. O abdômen também desempenha papel fundamental na hora do remelexo - a barriguinha firme garante o equilíbrio necessário para os movimentos mais rápidos. A maior dificuldade do estilo, diz a professora, é adquirir o gingado certo e entrar no compasso. Calorias gastas por hora: 470 kcal. 


    


Rock



Também conhecido como "soltinho", o rock dançado envolve movimentos rápidos de braços e pernas que garantem bom condicionamento físico ao praticante. O soltinho é bem rápido e os passos, bem marcados. Por ser mais coreografado, é um estilo que requer certa técnica.

 



Bolero



"O bolero é um dos estilos mais fáceis de aprender", diz a professora da Academia Jaime Arôxa. Trata-se de um ritmo lento, de baixo impacto e cheio de idas e vindas - passos que rendem trabalho árduo para os músculos das pernas. Ao mesmo tempo, é um dos estilos que mais exige postura do aluno. Calorias gastas por hora: 350 kcal. 


 



Tango



Ao contrário do que muitos pensam, os quadris devem ficar imóveis durante o tango. A elegância e a sensualidade que caracterizam o ritmo ficam por conta das trançadas de pernas e, claro, dos olhares sedutores trocados entre os parceiros. "Esse é um dos estilos mais difíceis de ser aprendido", acredita Karina. "Além de não ter o quadril solto, o tango é bem diferente dos outros ritmos a que os brasileiros estão acostumados. Calorias gastas por hora: 470 kcal. 


 



Salsa 




Modalidade bastante aeróbica, a salsa trabalha essencialmente os braços e as pernas. A professora garante que, na maioria das vezes, é o ritmo mais facilmente aprendido. Calorias gastas por hora: 590 kcal. 


 


Forró




A popularização do forró, no final da década de 90, tornou o ritmo mais familiar. Além de ser bem movimentado, os passos são menores e você tem mais liberdade para inventá-los. O estilo também proporciona músculos definidos para o corpo todo. Calorias gastas por hora: 470 kcal. 




 


Samba rock




Apesar do gingado familiar, a marcação e a coordenação entre braços e pernas (sempre juntos e em movimento) é uma das principais dificuldades do estilo. O que diferencia esse tipo de samba do tradicional são os passos e os giros, bem mais constantes e velozes. Calorias gastas por hora: 590 kcal. 

 




Postado no site Minha Vida

28 janeiro 2015

Mude ...




Mude, mas comece devagar,
 porque a direção é mais importante que a velocidade. 

Sente-se em outra cadeira, no outro lado da mesa.
Mais tarde, mude de mesa.

Quando sair, procure andar pelo outro lado da rua.
Depois, mude de caminho, ande por outras ruas,
calmamente,
observando com atenção os lugares por onde você passa.

Tome outros ônibus.

Mude por uns tempos o estilo das roupas.

Dê os teus sapatos velhos.
Procure andar descalço alguns dias.

Tire uma tarde inteira para passear livremente na praia, 
ou no parque, e ouvir o canto dos passarinhos.

Veja o mundo de outras perspectivas.

Abra e feche as gavetas e portas com a mão esquerda.

Durma no outro lado da cama...
depois, procure dormir em outras camas.

Assista a outros programas de tv,
compre outros jornais...
leia outros livros,
Viva outros romances.

Não faça do hábito um estilo de vida.
Ame a novidade.
Durma mais tarde.
Durma mais cedo.

Aprenda uma palavra nova por dia numa outra língua.
Corrija a postura.

Coma um pouco menos,
escolha comidas diferentes,
novos temperos, novas cores,
novas delícias.

Tente o novo todo dia.
o novo lado,
o novo método,
o novo sabor,
o novo jeito,
o novo prazer,
o novo amor.
a nova vida.
Tente.

Busque novos amigos.

Tente novos amores.

Faça novas relações.

Almoce em outros locais,
vá a outros restaurantes,
tome outro tipo de bebida
compre pão em outra padaria.

Almoce mais cedo,
jante mais tarde ou vice-versa.

Escolha outro mercado...
outra marca de sabonete,
outro creme dental...
tome banho em novos horários.

Use canetas de outras cores.

Vá passear em outros lugares.

Ame muito, cada vez mais, de modos diferentes.

Troque de bolsa,
de carteira,
de malas,
troque de carro,
compre novos óculos,
escreva outras poesias.

Jogue os velhos relógios,
quebre delicadamente
esses horrorosos despertadores.

Vá a outros cinemas,
outros cabeleireiros,
outros teatros,
visite novos museus.

Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.
Seja criativo.

E aproveite para fazer uma viagem despretensiosa,
longa, se possível sem destino.

Experimente coisas novas.

Troque novamente.

Mude, de novo.

Experimente outra vez.

Você certamente conhecerá coisas melhores e coisas piores
do que as já conhecidas,
mas não é isso o que importa.

O mais importante é a mudança,
o movimento,
o dinamismo,
a energia.

Só o que está morto não muda !

Repito por pura alegria de viver: 
a salvação é pelo risco, sem o qual a vida não vale a pena !


Edson Marques







27 janeiro 2015

Não se desculpe por essas coisas ...




Missy Yost

Muitas vezes, pedimos desculpas porque nos preocupamos muito com o que as outras pessoas pensam, ou porque colocamos os seus sentimentos acima de nossas próprias necessidades.

Há muitas situações em que um pedido de desculpas é desnecessário. 

Aqui estão coisas pelas quais você nunca deve desculpar. 

1. Você nunca deve pedir desculpas por amar alguém


Comemore o fato de que você é capaz de amar. Há muitas pessoas no mundo com muito medo de ter uma chance no amor. Não importa quem você ama ou se essa pessoa ama você de volta. O fato de que você pode amar é que é importante. 

2. Você nunca deve pedir desculpas por dizer não 



Respeitar as suas próprias limitações é um sinal de auto-respeito. Se você não pode dar 100 por cento de seu tempo ou energia para algo, você nunca deve pedir desculpas por dizer não. A capacidade de dizer não é um sinal de um bom líder. 

3. Você nunca deve pedir desculpas por seguir um Sonho 


Uma vida vivida com pesar é algo lastimável. Nunca peça desculpas por perseguir um sonho. São os sonhos que fazem de você quem você é. Você nunca vai encontrar a felicidade a não ser que você viva os seus sonhos. 

4. Você nunca deve pedir desculpas por tirar um tempo para si


Você nunca vai ser bem-sucedido e ter felicidade a não ser que primeiro cuide de si mesmo. Sempre separe um tempo para suas próprias necessidades e para fazer as coisas que te fazem feliz. 

5. Você nunca deve pedir desculpas por escolher suas prioridades


Nunca deixe ninguém fazer você se sentir culpado por escolher suas próprias prioridades. Sempre cuide do que realmente importa em primeiro lugar. Se é importante para você, então é importante e o assunto dispensa maiores explicações. As pessoas que realmente importam respeitarão a sua decisão. 

6. Você nunca deve pedir desculpas para terminar um relacionamento tóxico


Você nunca deve dizer que você está arrependido por ter deixado alguém que lhe causa dor. Uma relação doentia o impede de alcançar seu pleno potencial e abrir mão dela é um enorme passo. 

7. Você nunca deve pedir desculpas por suas imperfeições


Imperfeições são os ingredientes de nossa originalidade. Elas devem ser abraçadas e aceitas. 

8. Você nunca deve pedir desculpas por lutar


Nunca diga que você está arrependido por defender os seus valores, a moral, a ética, suas crenças religiosas ou espirituais. Líderes nunca pedem desculpas por fazer o que acham que é certo. 

9. Você nunca deve pedir desculpas por não saber a resposta


A busca constante por conhecimento mantém nosso cérebro jovem. Nunca diga que você sente muito quando a vida te apresentar uma nova oportunidade de aprender. Ser capaz de admitir que você não sabe é um sinal de força e humildade. 

10. Você nunca deve pedir desculpas por ter grandes expectativas


Nunca peça desculpas por esperar dos outros o mesmo que você espera de si. Ter grandes expectativas significa apenas que você se importa o suficiente com os outros para empurrá-los para o seu melhor. 

11. Você nunca deve pedir desculpas por gastar dinheiro consigo mesmo


Nunca peça desculpas por tratar-se de maneira especial. Comprar algo agradável para si melhora a auto-estima. As pessoas felizes e bem-sucedidas sabem que, se as compras forem algo saudável e não compulsivo, realizar seus próprios desejos pode ser um bom ingrediente para uma vida plena. O único cuidado é não se perder na sociedade consumista em que vivemos hoje. 

12. Você nunca deve pedir desculpas pelo atraso em sua resposta


As pessoas de sucesso entendem que às vezes priorizar significa demorar para responder alguns e-mails ou telefonemas. Nunca peça desculpas por deixar um e-mail para trás se você estiver cuidando de coisas mais importantes. 

13. Você nunca deve pedir desculpas por dizer a verdade


Pessoas fortes dizem a verdade. Nunca peça desculpas por ser forte. Mesmo que a verdade seja dolorosa, os benefícios da honestidade superam o impacto inicial da verdade.

Seja fiel a quem você é e não se preocupe com o que as outras pessoas pensam. 

Pedir desculpas ou dizer que sente muito quando isso não é necessário reduz a sua auto-estima ao longo do tempo. 

Reserve o “Sinto muito” para quando você realmente cometer um erro. 



Postado no blog Conti Outra 





26 janeiro 2015

Amar nos faz profundos. Odiar nos torna rasos.



André J. Gomes

Desistam, sabotadores. Larguem o osso, entreguem o jogo, deixem de coisa. Retrógrados de mau caráter, canalhas, prepotentes, autoritários, pernósticos de toda sorte, desuni-vos! Não há o que fazer. Resignem-se! No mundo há muito mais pessoas boas que cretinos. Melhor é trocarem logo de lado.

Para cada existência sórdida odiando além da conta, aborrecendo pelos cantos, malquerendo a vida, um batalhão de almas amorosas afia bons sentimentos e os dispara por aí.

Enquanto os decrépitos disseminam sua raiva gratuita lá e cá, cientistas loucos de amor sonham lançar na rede pública de água um vírus que nos torne compreensivos irremediáveis, tolerantes e gentis. 

Cães e gatos se atrevem a desmentir a lógica perversa de seu antagonismo e se adoram sob a guarda amorosa de seus donos escolhidos. Velhos inimigos sucumbem e se dão as mãos e se abraçam comovidos. Casais se encontram e se amam sem volta, rompendo a noite em conversas profundas, leves e simples.

A todas essas, crianças assistem transparentes, sorrindo pureza, à bagunça dos cachorros no jornal do xixi. Velhos sem herdeiros doam suas fortunas, sabidos adversários se perdoam e se libertam de suas faltas, o mundo ensaia seu jeito de estar em paz.

Repensem, espíritos de porco! A esperança exercita sua musculatura carinhosa em cada olhar de afeto, abraça inflamada de sinceridade os de nós que ainda resistem destroçados por tanto ódio não declarado, tanta amargura não resolvida, tanto peso morto nas costas que carregam a vida. Entreguem-se! Viver há de ser mais que as pelejas fúteis e as disputas sem fim nem sentido.

Acreditem! A sanha de morte a que lançamos os “culpados” é a mesma que castiga o inocente. As balas disparadas contra quem odiamos se perdem e atingem em cheio aqueles que amamos. Odiar é ofício duro, perigoso, rabugento e viciado nas mesmas vítimas: nós e sempre nós.

Larguem mão, criaturas torpes. Reconsiderem sem medo. Quando a consciência dói generosa, a vida nos abre os braços para um forte e eterno abraço de festa. Larguemos as armas!

Ainda é tempo. Ainda há espaço. Ainda temos tantas chances de mudar quanto os dias e os anos que nos restam.

E o que nos cabe é fazê-los acontecer e perdurar como nossas cidades da infância e seus casarões sobreviventes, suas ruas sombreadas de velhas árvores e a dignidade de seus paralelepípedos. Porque ainda há ruas de paralelepípedos, jardins antigos, professoras amorosas, pessoas que acreditam. Ainda há esperança na vida.

Em comum, de antemão, temos nada além de um sonho em cores e um futuro em branco, incerto e irresistível.

Repensemos. Ainda há tempo. Ainda estamos aqui.


Postado no site Bula 







24 janeiro 2015

No Oscar (vitrine de propaganda do pensamento e estilo de vida americanos), quase sempre, não ganha, Melhor Filme, aquele que realmente merece este título. A Teoria de Tudo é merecedor, mas ...







Se eu fosse jurada, neste Oscar 2015, votaria em 


A Teoria de Tudo !


( Rosa Maria - editora deste blog )



Filme que concorre nas 5 principais categorias artísticas: Melhor Filme, Ator, Atriz, Roteiro Adaptado e Trilha Sonora. Sabe-se lá porque não foi nomeado a Melhor Fotografia, pela qual também merecia uma indicação. 

O filme narra a vida do cientista e físico Stephen Hawking, responsável pela teoria sobre Buracos Negros, portador de Esclerose Lateral Amiotrófica – a doença para a qual foram angariados fundos com a recente brincadeira do desafio do balde de gelo.


O ator Eddie Redmayne (Os Miseráveis) está absolutamente impecável no papel do físico. Ele passa a maior parte do filme mudo, por conta da evolução da doença do personagem, mas adota um repertório de trejeitos e postura incrivelmente semelhantes aos de Hawking. 


O filme não só foi aplaudido no final da sessão da imprensa, como o próprio nome do ator recebeu uma nova salva de palmas quando apareceu nos créditos.

James Marsh (vencedor do Oscar de melhor documentário com O Equilibrista) soube aproveitar com sensibilidade e leveza o extenso material da vida do estudioso, a partir do roteiro de Anthony McCarten (do ainda inédito A Morte do Super-Herói) que, por sua vez, foi baseado nas memórias da própria (primeira) esposa de Stephen Hawking, Jane Hawking – interpretada com delicadeza e profundidade pela atriz Felicity Jones (O Espetacular Homem-Aranha 2 - A Ameaça de Electro).

Estreia no Brasil dia 29 de Janeiro de 2015.
















BBB ! Se você assiste me desculpe, mas...






Curtir o Pedro Bial
E sentir tanta alegria
É sinal de que você
O mau-gosto aprecia
Dá valor ao que é banal
É preguiçoso mental
E adora baixaria.

Há muito tempo não vejo
Um programa tão 'fuleiro'
Produzido pela Globo
Visando Ibope e dinheiro
Que além de alienar
Vai por certo atrofiar
A mente do brasileiro.

Me refiro ao brasileiro
Que está em formação
E precisa evoluir
Através da Educação
Mas se torna um refém
Iletrado, 'zé-ninguém'
Um escravo da ilusão.

Em frente à televisão
Lá está toda a família
Longe da realidade
Onde a bobagem fervilha
Não sabendo essa gente
Desprovida e inocente
Desta enorme 'armadilha'.

Cuidado, Pedro Bial
Chega de esculhambação
Respeite o trabalhador
Dessa sofrida Nação
Deixe de chamar de heróis
Essas girls e esses boys
Que têm cara de bundão.

O seu pai e a sua mãe,
Querido Pedro Bial,
São verdadeiros heróis
E merecem nosso aval
Pois tiveram que lutar
Pra manter e te educar
Com esforço especial.

Muitos já se sentem mal
Com seu discurso vazio.
Pessoas inteligentes
Se enchem de calafrio
Porque quando você fala
A sua palavra é bala
A ferir o nosso brio.

Um país como Brasil
Carente de educação
Precisa de gente grande
Para dar boa lição
Mas você na rede Globo
Faz esse papel de bobo
Enganando a Nação.

Respeite, Pedro Bial
Nosso povo brasileiro
Que acorda de madrugada
E trabalha o dia inteiro
Dar muito duro, anda rouco
Paga impostos, ganha pouco:
Povo HERÓI, povo guerreiro.

Enquanto a sociedade
Neste momento atual
Se preocupa com a crise
Econômica e social
Você precisa entender
Que queremos aprender
Algo sério - não banal.

Esse programa da Globo
Vem nos mostrar sem engano
Que tudo que ali ocorre
Parece um zoológico humano
Onde impera a esperteza
A malandragem, a baixeza:
Um cenário sub-humano.

A moral e a inteligência
Não são mais valorizadas.
Os "heróis" protagonizam
Um mundo de palhaçadas
Sem critério e sem ética
Em que vaidade e estética
São muito mais que louvadas.

Não se vê força poética
Nem projeto educativo.
Um mar de vulgaridade
Já tornou-se imperativo.
O que se vê realmente
É um programa deprimente
Sem nenhum objetivo.

Talvez haja objetivo
"professor", Pedro Bial
O que vocês tão querendo
É injetar o banal
Deseducando o Brasil
Nesse Big Brother vil
De lavagem cerebral.

Isso é um desserviço
Mal exemplo à juventude
Que precisa de esperança
Educação e atitude
Porém a mediocridade
Unida à banalidade
Faz com que ninguém estude.

É grande o constrangimento
De pessoas confinadas
Num espaço luxuoso
Curtindo todas baladas:
Corpos "belos" na piscina
A gastar adrenalina:
Nesse mar de palhaçadas.

Se a intenção da Globo
É de nos "emburrecer"
Deixando o povo demente
Refém do seu poder:
Pois saiba que a exceção
(Amantes da educação)
Vai contestar a valer.

A você, Pedro Bial
Um mercador da ilusão
Junto a poderosa Globo
Que conduz nossa Nação
Eu lhe peço esse favor:
Reflita no seu labor
E escute seu coração.

E vocês caros irmãos
Que estão nessa cegueira
Não façam mais ligações
Apoiando essa besteira.
Não deem sua grana à Globo
Isso é papel de bobo:
Fujam dessa baboseira.

E quando chegar ao fim
Desse Big Brother vil
Que em nada contribui
Para o povo varonil
Ninguém vai sentir saudade:
Quem lucra é a sociedade
Do nosso querido Brasil.

E saiba, caro leitor
Que nós somos os culpados
Porque sai do nosso bolso
Esses milhões desejados
Que são ligações diárias
Bastante desnecessárias
Pra esses desocupados.

A loja do BBB
Vendendo só porcaria
Enganando muita gente
Que logo se contagia
Com tanta futilidade
Um mar de vulgaridade
Que nunca terá valia.

Chega de vulgaridade
E apelo sexual.
Não somos só futebol,
baixaria e carnaval.
Queremos Educação
E também evolução
No mundo espiritual.

Cadê a cidadania
Dos nossos educadores
Dos alunos, dos políticos
Poetas, trabalhadores?
Seremos sempre enganados
e vamos ficar calados
diante de enganadores?

Barreto termina assim
Alertando ao Bial:
Reveja logo esse equívoco
Reaja à força do mal
Eleve o seu coração
Tomando uma decisão
Ou então: siga, animal.









Aerolíneas Argentinas dão a melhor resposta do mundo para passageiro preconceituoso



Um passageiro foi até o Facebook da Aerolíneas Argentinas criticar a aparência das aeromoças da companhia aérea, que estariam deixando a desejar por serem “baixas e gordinhas”. A resposta da empresa não poderia ter sido melhor.

O internauta Andrés Horacio Pignataro publicou na última quarta-feira uma reclamação contra o “baixo nível das aeromoças” no perfil da companhia aérea Aerolíneas Argentinas no Facebook. 

“Antigamente eram altas, esbeltas e impunham respeito. Agora colocam todas as garotas baixas e gordinhas, e deixa muito a desejar a aparência no voo”, escreveu.

A publicação ofensiva causou polêmica entre os argentinos e o post gerou centenas de comentários. 

A maioria posicionou-se contra a declaração machista de Andrés. Passado algum tempo, a companhia aérea rebateu a crítica listando os pré-requisitos necessários para trabalhar como aeromoça ou comissário de bordo.

Leia abaixo a resposta da Aerolíenas Argentinas ao internauta:
Olá Andrés, estes são os requisitos para ser tripulante de cabine:
Ser maior de 18 anos – Altura: Mulheres 1,63 a 1,75 – Homens 1,70 a 1,85 – Nacionalidade argentina – Segundo grau completo – Licença de Tripulantes de Cabine de Passageiros – Domínio do idioma inglês – Saber nadar
Os preconceitos não saem para voar, os deixamos em terra.
Saudações
Aerolíneas Argentinas

A Aerolíneas é a maior companhia aérea da Argentina, responsável por cerca de 80% dos voos domésticos e 40% dos internacionais que partem do Aeroporto Internacional Ministro Pistarini (Buenos Aires), mais conhecido como Aeroporto Internacional de Ezeiza.







Postado no site Pragmatismo Político em 23/01/2015










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...